Pular para o conteúdo

Laudo cautelar para moto usada vale a pena?

Laudo cautelar para moto usada vale a pena

Um procedimento filmado cria um documento detalhado do veículo, avaliando sua estrutura e revelando informações sobre histórico de roubo, colisões, inundações e substituição de peças. Apesar de não ser compulsório, muitas vezes é negligenciado, resultando em dores de cabeça significativas.

Antes de fechar negócio na compra de uma moto usado, uma extensa lista de verificações deve ser realizada, independentemente do ano ou das condições do veículo. Entre os aspectos mais cruciais está o laudo cautelar veicular, que, embora não seja obrigatório, nunca deve ser desconsiderado para garantir a segurança física e financeira do novo proprietário.

Com o aumento do comércio de motos usados no Brasil, surgiram também golpes e práticas enganosas durante as negociações. Motos provenientes de leilões, com histórico de acidentes, roubo, peças substituídas e outros problemas, muitas vezes passam despercebidos durante a transação, mas eventualmente causam transtornos aos proprietários. Nesse contexto, o laudo cautelar se torna fundamental.

O que envolve o laudo cautelar?

O que envolve o laudo cautelar

O laudo cautelar é um relatório abrangente que apresenta o histórico do veículo. Embora não seja obrigatório, é a maneira mais segura de verificar a originalidade e a segurança da motocicleta, assegurando que está apto a circular com segurança.

A análise principal incide sobre a estrutura do veículo, examinando minuciosamente a parte estrutural, visual, mecânica e elétrica, como o alinhamento, amortecedores, chassi, motor, faróis, freios, pneus, painel de velocidade, entre outros. Algumas avaliações também abordam a pintura da moto para garantir a integridade das peças originais.

O laudo inclui uma pesquisa no Detran para verificar se a moto foi recuperado de leilão, se já foi roubado, envolvido em acidentes ou possui histórico de enchentes. Essa pesquisa deve ser solicitada ao órgão estadual de trânsito.

Quem pode emitir o laudo?

O laudo pode ser realizado por empresas credenciadas no EVC (Empresas Credenciadas de Vistorias), regulamentadas pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). Para garantir a segurança e autenticidade da avaliação, é aconselhável que todo o processo seja filmado.

Quanto custa o serviço?

De acordo com informações obtidas, o custo médio para uma moto popular varia entre R$ 300 e R$ 400. Alguns calculam o valor com base na Tabela Fipe da moto, mas não há uma tabela unificada de preços.

Qual a duração do procedimento?

Embora seja um procedimento minucioso e crucial, a média de tempo informada pelas seguradoras é de 50 minutos a uma hora e meia. Alguns estabelecimentos oferecem agendamento, enquanto outros atendem por ordem de chegada.

Níveis de aprovação e reprovação

Níveis de aprovação e reprovação laudo cautelar

Após o laudo, são atribuídos três níveis de qualificação:

  • Verde: Aprovado sem observações.
  • Amarelo: Indica alguma peça ou área estrutural afetada, mas com danos mínimos.
  • Vermelho: Veículo reprovado, tornando necessário um claro entendimento entre as partes envolvidas na negociação.

Confira também: Como saber se a moto é de leilão?

Segurança para ambas as partes

Possuir o laudo cautelar em mãos evita uma série de problemas, proporcionando segurança tanto para o comprador quanto para o vendedor do veículo. O comprador tem acesso, em documento, a todo o histórico da moto, enquanto o vendedor fica resguardado de possíveis questionamentos. Sem o laudo, há maior vulnerabilidade a fraudes e golpes.

5/5 - (1 vote)

Deixe sua opinião