Pular para o conteúdo

10 mitos sobre manutenção de motos que foram desvendados

10 mitos sobre manutenção de motos que foram desvendados

No vasto universo das motocicletas, assim como em qualquer cenário automotivo, inúmeras crenças são transmitidas de geração em geração, muitas das quais podem ser desprovidas de veracidade. A manutenção de motos, em particular, é um campo repleto de mitos que, por vezes, são aceitos como verdades absolutas.

Neste artigo, exploraremos dez desses mitos para destacar a importância de questionar as informações relacionadas à manutenção de motocicletas. Afinal, um profissional capacitado deve estar preparado para desmistificar concepções equivocadas, garantindo um serviço de alta qualidade. Não se esqueça de conferir o vídeos também e vamos lá!

Os 10 Mitos comuns na manutenção de motos

1. A necessidade de trocar o óleo a cada 1.000 Km

Este mito pode ter originado entre os motociclistas mais zelosos. Apesar da importância de manter a motocicleta sempre lubrificada, a ideia de trocar o óleo a cada 1.000 quilômetros está consideravelmente abaixo das recomendações dos fabricantes.

Na verdade, um óleo com mil quilômetros ainda é considerado novo. A maioria dos fabricantes sugere a troca entre 3.000 e 6.000 km, variando de acordo com o uso e o modelo (uma média segura seria em torno de 4.000 km).

Consultar o manual do proprietário é crucial, pois contém informações precisas para cada modelo. Caso não esteja disponível, é prudente ter um catálogo das fabricantes na oficina para consulta.

2. Pneus não têm data de validade

O mito de que os pneus, assim como muitos outros componentes da moto, não possuem data de validade é antiquado. Contrariando essa ideia, os pneus têm sim uma vida útil determinada. Com o tempo, mesmo com pouco uso, eles tendem a ressecar e trincar, comprometendo sua capacidade de aderência ao solo. Mesmo sem desgaste visível, a troca se torna necessária.

Felizmente, o envelhecimento dos pneus é um processo lento, e casos em que ultrapassam a data de validade são raros. Normalmente, essa questão afeta mais os colecionadores e proprietários de motos especiais, que raramente utilizam o veículo.

3. O uso de graxa na corrente aprimora a lubrificação

Embora a graxa seja um excelente lubrificante, não contribui para melhorar a lubrificação da corrente da moto. Sua consistência espessa impede a penetração nos elos da corrente e, além disso, pode acumular sujeira, prejudicando a lubrificação. Para otimizar o processo, é aconselhável lavar a corrente com querosene antes da aplicação do lubrificante.

4. A troca de óleo deve ser feita com o motor quente

Este é um mito amplamente difundido e, ao mesmo tempo, controverso. Alguns mecânicos defendem a troca com o motor quente, enquanto outros preferem o motor frio. A verdade é que a troca deve ser realizada com o motor frio.

Isso ocorre porque, com o motor quente, o óleo se dispersa pelos itens a serem lubrificados, demorando a escorrer para o cárter. Como ninguém dispõe de tempo ilimitado para esperar que o óleo desça, a recomendação é realizar a troca com o motor frio, permitindo que o óleo esteja concentrado no cárter e seja facilmente drenado.

5. Sistemas imobilizadores danificam o motor

Um mito mais recente sugere que os sistemas imobilizadores prejudicam o desempenho do motor, principalmente devido à falta de compreensão sobre esses dispositivos. Na realidade, esses sistemas atuam na central eletrônica, bloqueando a ignição, sem causar qualquer dano ao motor.

Confira também: Quantos km dura um motor de moto?

6. A utilização de gasolina aditivada é sempre necessária

Muitos motociclistas acreditam que usar gasolina aditivada é essencial para manter o motor em bom estado. No entanto, essa não é uma regra absoluta. Motores modernos são projetados para funcionar com gasolina comum, e a aditivada, em alguns casos, pode não oferecer benefícios significativos. Consultar o manual da moto e seguir as recomendações do fabricante sobre o tipo de combustível é crucial para um desempenho ideal.

7. Aquecer a moto por muito tempo é bom para o motor

Existe a ideia equivocada de que deixar a moto em marcha lenta por longos períodos antes de sair para a estrada é benéfico para o motor. Contudo, isso não passa de um mito. Motores modernos aquecem rapidamente, e prolongar o tempo de marcha lenta só aumenta o desgaste sem trazer benefícios substanciais. O ideal é conduzir a moto com cuidado nos primeiros minutos, evitando acelerações bruscas.

8. Lavagens frequentes prejudicam a moto

Há quem acredite que lavar a moto com frequência pode causar danos aos componentes elétricos e mecânicos. No entanto, a sujeira acumulada pode corroer partes importantes ao longo do tempo. Realizar lavagens regulares, utilizando métodos adequados, ajuda a preservar a integridade da moto. Evite jatos de água de alta pressão diretamente em áreas sensíveis e utilize produtos específicos para limpeza de motocicletas.

9. O motor precisa ser aquecido antes de acelerar rapidamente

Existe a crença de que acelerar a moto suavemente nos primeiros minutos é essencial para “aquecer” o motor. No entanto, os motores modernos são projetados para operar eficientemente em diferentes condições desde o início. Não é necessário um aquecimento prolongado; basta conduzir com moderação nos primeiros quilômetros para garantir uma lubrificação adequada antes de acelerar intensamente.

Confira também: Moto parada muito tempo estraga, o que fazer

10. A pressão dos pneus pode ser ignorada

Alguns motociclistas subestimam a importância da pressão correta dos pneus. Manter a pressão adequada não apenas melhora a eficiência do combustível, mas também contribui para a segurança. Pneus subinflados aumentam o risco de desgaste irregular, comprometem a aderência e podem levar a situações perigosas. Verifique regularmente a pressão dos pneus de acordo com as especificações do fabricante.

Compreender a verdade por trás desses mitos é fundamental para garantir que você esteja adotando práticas de manutenção adequadas para sua moto. Ao compartilhar esse conhecimento, contribuímos para uma comunidade de motociclistas mais informada e consciente sobre a importância da manutenção preventiva. Curta suas viagens de moto com confiança, sabendo que está cuidando bem do seu veículo!

Deixe sua avaliação

Deixe sua opinião